Damares refuta Felipe Neto: “Espalhando notícias falsas”

Nesta quinta-feira (23), a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, rebateu uma acusação feita pelo youtuber Felipe Neto a respeito do ensino domiciliar. Em sua conta do Twitter, ela afirmou que a medida será uma opção para a família e que o youtuber está “espalhando notícias falsas”.

A resposta de Damares foi dada a uma publicação de Felipe Neto feita nesta quarta-feira (22), quando disse que a ministra era uma defensora do home schooling, mas que parou com a “peregrinação” após a pandemia de Covid-19.

Ao falar sobre a publicação, a ministra negou ter feito qualquer peregrinação, mas que segue apoiando o tema. Ela explicou que o ensino domiciliar não será obrigatório, mas uma opção para as famílias que quiserem adotá-lo.

– Mais uma vez espalhando notícias falsas. Não fiz peregrinação de nada. O ensino domiciliar será (mais) uma opção para as famílias, nunca defendemos como obrigação. E não paramos nada. O PL está no Congresso e o apoiamos. Temos feito toda a articulação para que seja aprovado – explicou.

Damares também deu detalhes do projeto enviado ao Congresso que estabelece uma série de regras para a modalidade de ensino.

– Bom esclarecer que o projeto de ensino domiciliar enviado ao Congresso pelo governo prevê a obrigatoriedade de convivência comunitária para a criança quando a família aderir ao ensino domiciliar. Também uma série de obrigações à família, inclusive de desempenho – destacou.

por Henrique Gimenes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.