Paraíba supera meta da vacinação contra a raiva animal com 95,3% de cobertura canina

A campanha de vacinação contra raiva animal atingiu 95,3% de cobertura canina na Paraíba, superando a meta recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de 80% dos municípios.

O vírus pode ser transmitido para seres humanos e tem como principais fontes de infecção, no ciclo urbano, os cães e os gatos, porém no Brasil a doença é controlada por meio da vacina.

O vírus pode ser fatal tanto para o homem, quanto para os animais infectados, além de ser facilmente transmitido através do contato com a saliva de um animal infectado por mordidas, lambidas ou mesmo arranhões.

A população estimada de cachorros e gatos no estado é de 727.879 animais. Este ano, foram vacinados 699.927 deles, sendo 504.311 cães e 195.616 felinos.

O resultado positivo, mais de 15% acima do previsto pelo Ministério da Saúde, se deve às medidas de orientação adotadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) em virtude do período de pandemia que, além de evitar a contaminação dos tutores contra o novo coronavírus, ampliou o acesso à vacina antirrábica.

“Orientamos vacinação casa a casa, fazendo uma verdadeira busca ativa dos animais domésticos. Por medida de segurança contra a Covid-19, suspendemos o Dia D, para evitar aglomeração e propusemos os postos volantes com profissionais nos bairros para realizar a vacinação de cães e gatos. Tudo isso, além de um prazo mais estendido, fizeram da campanha deste ano um recorde histórico”, explica o chefe do Núcleo de Zoonoses da Secretaria, Francisco de Assis Azevedo.

A campanha de vacinação contra raiva foi realizada no período de 21 de setembro a 15 de novembro e apenas seis municípios não atenderam à meta estabelecida e tiveram que prorrogar o prazo de vacinação.

Bayeux, Campina Grande, Desterro, São José de Espinharas, São José de Piranhas e Sousa estenderão as ações até o final do mês de novembro. A vacina previne contra vírus tipos 1 e 2 que são transmitidos dos cães para os gatos e seres humanos.

“Ao contrário da raiva silvestre, ocasionada pelos tipos 3 e 4 do vírus, a raiva canina pode ser prevenida pela vacina. Este ano tivemos um caso de raiva silvestre em humano no estado, a qual não há vacina, porém há anos que não temos registro deste gênero envolvendo a raiva canina, por isso é tão importante a vacina, para proteger os humanos e eliminar a contaminação em cães, gatos e outros animais”, enfatiza Assis.

A população que não tiver realizado a imunização dos animais domésticos pode procurar os centros de zoonoses em João Pessoa e Campina Grande.

Já os municípios que não contam com este serviço, podem procurar as Secretarias Municipais de Saúde, uma vez que as doses da vacina antirrábica estão disponíveis durante o ano todo na rede pública de saúde.

A SES reforça que no caso de agressões sofridas por animais, seja doméstico ou silvestre, procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo para avaliação médica.

por Redação do paraibaonline com Secom/PB

Foto: Secom/PB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.