Primeiro paraibano a receber vacina contra Covid-19 é médico nascido no Sertão e trabalha no Hospital das Clínicas de São Paulo

O médico paraibano Almir Ferreira de Andrade, de 79 anos, foi o primeiro paraibano vacinado no Brasil. Ele recebeu uma dose da CoronaVac durante aplicação do imunizante no Hospital das Clínicas, em São Paulo, nesse domingo (17), logo após a aprovação do uso emergencial da vacina pela Anvisa.

Almir Ferreira é natural de Santa Cruz, no Sertão paraibano. Ele coordena o pronto socorro de neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). O médico também é professor doutor livre-docente junto ao Departamento de Neurologia, disciplina de Neurologia, pela FMUSP.

O Estado da Paraíba vai vacinar contra a Covid-19 a partir da quarta-feira (20). Serão 54.880 doses na primeira etapa e a segunda aplicação ocorrerá após 28 dias, nas mesmas pessoas que serão vacinadas nesta semana. As informações foram repassadas ao ClickPB, nesta segunda-feira (18), pelo secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros.

Ele informou que as doses enviadas pelo Ministério da Saúde devem chegar às 21h20 desta segunda-feira à Paraíba. Geraldo Medeiros explicou que, por causa do quantitativo menor de doses, serão vacinados primeiramente os profissionais de saúde da linha de frente do combate ao coronavírus, os quais representam 34% do total de profissionais da saúde no estado, os indígenas moradores de aldeias, as pessoas acima de 60 anos que vivem em asilos e abrigos e as pessoas com deficiência que vivem em instituições de tratamento.

O secretário relatou ao ClickPB que a Paraíba recebeu 114.880 doses da CoronaVac. Em relação à imunidade após aplicação, ele explicou que o efeito da imunização deve estar em funcionamento entre 14 a 28 dias após a primeira aplicação e que a segunda dose é para dar uma “imunidade mais robusta”.

A Anvisa aprovou, nesse domingo (17), o uso emergencial da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan e laboratório chinês Sinovac, e da vacina de Oxford, desenvolvida em parceria entre a AstraZeneca e a Fiocruz. A CoronaVac já tem doses prontas no Brasil que estão sendo distribuídas hoje aos estados. A eficácia geral é de 50,34%, com 78% de chances de desenvolver apenas sintomas leves e 100% de segurança de não desenvolver sintomas graves, com necessidade de intubação em UTI.

por Lucas Isídio

foto: Nelson Almeida/AFP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.