Ativista pró-aborto morre ao tentar abortar

A Justiça argentina autorizou a investigação da morte de María del Valle González López, 23 anos, ocorrida no último domingo (11), em um hospital público. Presidente da Juventude Radical de La Paz, da província de Mendoza, ela morreu após se submeter a um aborto legal em um hospital público. A Justiça apura se houve negligência do poder público.

Segundo o jornal Clarín, o promotor Mariano Carbajal solicitou o histórico médico da jovem e a realização de uma necrópsia para apurar os detalhes da morte. O Ministério Público (MP) de Santa Rosa iniciou a investigação, mas devido à sua complexidade, informa a reportagem, a apuração ficará por conta do MP de San Martín, a partir de segunda-feira (19). Os detalhes da necropsia serão conhecidos nas próximas horas.

Informações oficiais comunicam que María del Valle compareceu ao hospital Arturo Illia, o único de sua cidade, na quarta-feira (7), para solicitar um procedimento judicial de interrupção da gestação. Lá, ela foi prescrito um medicamento — informa o Clarín.

Na sexta-feira (9), ela começou a se sentir mal e foi encaminhada ao principal centro de saúde da Zona Leste de Mendoza, o hospital Perrupato, onde foi detectada uma infecção geral que teria causado sua morte. A morte de de María gerou repercussões de grupos anti e pró-aborto. Ambos se manifestaram nas redes sociais.

por Gazeta do Povo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.