CPI inicia segunda semana ouvindo diretor da Anvisa sobre vacinas e cloroquina

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia de Covid-19 inicia a segunda semana de depoimentos e ouve nesta terça-feira (11), às 10h, o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

A oitiva de Barra Torres estava marcada para a última quinta-feira (6), mas com o alongamento do depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a sessão precisou ser adiada.

Vacinas e bula da cloroquina
A convocação do diretor-presidente da Anvisa foi solicitada por quatro parlamentares. Em um dos requerimentos, o senador Angelo Coronel (PSD-BA) questiona o fato de a agência ter negado autorização à vacina Sputnik V.

Os outros requerimentos foram expedidos pelos senadores Eduardo Girão (Podemos-CE), Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente do colegiado.

Para Randolfe, Barra Torres precisa explicar por que houve “atraso e omissão” na compra de imunizantes. “Só foi possível chegar a essa situação catastrófica por conta dos inúmeros e sucessivos erros e omissões do governo no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil”, afirmou o senador no requerimento.

De acordo com a âncora da CNN Daniela Lima, o diretor-presidente da Anvisa também terá que explicar o episódio sobre a tentativa de alteração da bula da cloroquina para indicar o medicamento para o tratamento de Covid-19.

Os membros da CPI querem que Barra Torres diga de maneira detalhada quem sugeriu a mudança, em quais circunstâncias e quais foram as testemunhas do episódio, relatado pela primeira vez à comissão pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM).

Malas de documentos

Já sabendo que não terá vida fácil à frente da comissão, Barra Torres se prepara com diretores do órgão para a oitiva, e deve basear suas respostas em documentos que pretende levar ao Senado. As informações são da analista da CNN Renata Agostini.

A ideia é que Barra Torres traga respostas “ultra-técnicas” para os senadores, sempre apresentando documentos para basear suas falas. O diretor-presidente da Anvisa deve chegar ao Senado com malas de documentos.

Para se preparar para a audiência, Barra Torres fez diversos encontros com diretores da Anvisa, que estarão no Congresso no dia da audiência. O intuito é que a agência dê demonstração de “espírito de corpo” para os senadores — como se não fosse apenas o diretor, mas toda a agência depondo à CPI.

Outros depoimentos

Também foram convocados para prestar depoimento na CPI da Pandemia o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten, e dois representantes da Pfizer no Brasil: Marta Diez, que assumiu o cargo em 2021, e seu antecessor, Carlos Murillo. Fernando Marques, presidente da União Química, representante da Sputnik V no Brasil, também deve ser ouvido.

Para a próxima semana, a terceira de audiências na comissão, dois depoimentos já estão marcados: do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o do ex-ministro de Relações Exteriores Ernesto Araújo.

A oitiva de Pazuello estava marcada para a terça-feira (4), porém ele alegou que teve contato com pessoas que testaram positivo para a Covid-19 e teve o depoimento reagendado para o dia 19.

Já Araújo seria ouvido nesta quinta-feira (13), mas a comissão adiou a fala para a quinta-feira (20) de forma a dar mais tempo para as oitivas com Wajngarten e com os dirigentes da Pfizer.


Veja quem irá falar à CPI da Pandemia nesta semana
Veja quem irá falar à CPI da Pandemia nesta semana

Veja a programação das audiências na CPI da Pandemia nesta semana:

Terça-feira (11)

Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa
Quarta-feira (12)
Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência
Quinta-feira (13)
Marta Diez, presidente da Pfizer Brasil
Carlos Murillo, ex-presidente da Pfizer no Brasil
Fernando Marques, presidente da União Química, representante da vacina Sputnik V no Brasil

Quarta-feira (19)

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
Quinta-feira (20)
Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores

Audiências sem data definida:

Nísia Trindade, presidente da Fiocruz
Dimas Covas, diretor-presidente do Instituto Butantan
Marcellus Campêlo, secretário de Saúde do Amazonas

(Com informações de Murillo Ferrari e Agência Senado)

por por Renato Barcellos/CNN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.