Nova York inicia atos pelos 20 anos dos atentados de 11 de setembro

A cidade de Nova York iniciou neste sábado (11) os atos de homenagem pelos 20 anos dos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos, com ato solene no local onde estavam as Torres Gêmeas, atingidas por aviões.

Participaram da solenidade familiares das cerca de 3 mil vítimas da tragédia, além do atual presidente dos EUA, Joe Biden, e dois antecessores dele, Barack Obama e Bill Clinton.

A cerimônia começou com um desfile de representantes dos serviços de emergência, que levaram uma bandeira dos Estados Unidos. Em seguida, um coro nova iorquino cantou o hino nacional.

Foi guardado um minuto de silêncio às 8h46 local (9h46 de Brasília), exato minuto de 11 de setembro de 2001 em que o primeiro avião atingiu um dos edifícios. Em seguida, Mike Low, pai de uma das comissárias de voo da aeronave fez um pequeno discurso, que foi sucedido pela leitura do nome das vítimas.

– Enquanto recitamos os nomes dos que perdemos, nossa memória volta à esse terrível dia, quando sentimos que um espectro mal havia descido sobre o mundo. Mas, também foi um momento em que muita gente fez além do comum – afirmou Low.

Apesar da presença de centenas de familiares, que mostravam foto dos parentes perdidos, algumas pessoas próximas às vítimas não puderam comparecer ao ato, que recebeu forte aparato de segurança pelas autoridades locais.

Assim, o local, que se tornou um memorial do 11 de setembro ficou repleto de pessoas ao redor, com rosas vermelhas e bandeiras dos EUA nas mãos, em homenagem aos mortos na tragédia.

O astro da música americana, Bruce Springsteen, interpretou na cerimônia a música I’ll See You in My Dreams (Verei você em meus sonhos, em tradução livre), que foi seguida de novos minutos de silêncio.

A pausa marcou os instantes dos impactos dos demais aviões, o segundo que atingiu as Torres Gêmeas, e os outros, um que se chocou contra o Pentágono e outro que caiu no estado da Pensilvânia.

Para a cerimônia, foi montado um grande aparato de segurança ao longo de toda a Big Apple, com milhares de agentes espalhados pelas duas, como nos acessos ao metrô, unidade de detecção de explosivos, entre outras equipes.

por EFE

foto: EFE/EPA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.