Adota Patos afirma que falta de insumos e de ‘acordo legal’ fizeram equipe encerrar serviços com o município; prefeitura diz que atendimento não será prejudicado

O presidente da ONG Adota Patos, Rafael Dantas, conversou com a TV Contexto sobre o fim do projeto ‘Castração’, que era desenvolvido pela organização em parceria extraoficial com a Prefeitura do município. Nesta quarta-feira (29), a ONG emitiu um comunicado à população informando o fim dos serviços através do município por falta de condições para continuar funcionando.

De acordo com o responsável pela ONG, o serviço chegou ao fim por falta de compromisso da Prefeitura de Patos em ofertar os insumos para a realização das castrações. Rafael afirmou que, embora houvesse vários animais para serem castrados, os insumos passavam semanas para chegar, o que comprometia o trabalho da equipe.

“Essa parceria entre a ONG e a prefeitura não foi desfeita por que a gente quis. Mas nós queríamos que o município mantivesse os insumos, fazia mais de três semanas que estava faltando tudo. Pedimos para formalizar, porque uma parceria de boca, verbal, não estava sendo cumprida pela prefeitura. Contratou dois veterinários e deixou à disposição, mas não tinha insumos para que eles trabalhassem. Fizeram propaganda, lançamento, mas aquilo na verdade foi feito apenas para o lançamento, mas o material só veio chegar quase duas semanas depois”, comentou.

Ainda segundo ele, a ONG exigiu que a prefeitura fechasse uma parceria oficial, além da verbal, como era até o momento, e formalizassem o fornecimento de insumos, para que o trabalho fosse melhor desenvolvido pela equipe, mas a prefeitura não aceitou.

“Fizemos uma lista para castrar 50 cadelas, para impedir a reprodução dos animais nas ruas, mas infelizmente a prefeitura não cumpriu com a parte dela. A ONG conta com os R$ 3 mil, que é uma Lei, que o secretário falou como se fosse um favor que estão fazendo, e com o prédio que foi cedido, que estava abandonado, quando chegamos não tinha nada, tudo tinha sido roubado. Ficamos triste em ver eles rebatendo dessa forma”, declarou.

A Prefeitura

Em resposta, o secretário de Saúde de Patos, Lenônidas Dias, garantiu que os serviços não serão prejudicados, pois já tomou providências para a manutenção das castrações e deverá ampliar o serviço. Ele disse que o fim da parceria foi um pedido do Adota Patos.

“É de conhecimento público que o Adota Patos mantinha uma parceria com o município para as castrações de animais de rua. Além dessa parceira, a prefeitura mantinha o pagamento mensal de uma subvenção social de R$ 3 mil por mês e ainda cedia o espaço físico público do município para a ONG utilizar. O Adota Patos solicitou o fim da parceria das castrações e o município acatou a solicitação. A prefeitura continuará mantendo o pagamento da subvenção e cedendo o espaço físico para o Adota Patos fazer as suas ações, se assim for de interesse. Imediatamente o município buscou uma parceria com o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Campina Grande, que passará a fazer as castrações, em parceria institucional. O município também organizou um veículo para fazer a busca desses animais; os cuidadores do canil, e manutenção dos cães no canil. O município continuará com as ações de controle populacional dos animais de rua”, explicou o secretário.

por: Junior Macena/TV Contexto

foto: Ray Santana/TV Contexto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.