Casos de dengue, zika e chicungunya continuam em alta na Paraíba

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta quarta-feira (3), o Boletim das Arboviroses nº 10. O relatório apresenta que, até a 42ª Semana Epidemiológica (SE), de 03 de novembro, foram registrados na Paraíba 8.797 casos prováveis de chicungunya, 1.349 de zika e 13.194 de dengue. O documento chama atenção também aos cuidados das mulheres gestantes com relação ao vírus da zika.

De acordo com a técnica da SES responsável pelas Arboviroses, Carla Jaciara, é importante ressaltar que, quando comparado ao mesmo período de 2020, o boletim apresenta um acréscimo de 116% de variação para os casos prováveis de dengue, um aumento bem maior, de quase 400%, para os casos prováveis de chikungunya, e 320% a mais de variação para zika.

Quando comparado ao Boletim Epidemiológico 09, o documento atual apresenta um aumento significativo dos casos de arboviroses analisados mensalmente, principalmente os casos prováveis de dengue, com um acréscimo de quase 1.500 casos. Já os casos prováveis de chikungunya também apresentaram aumento de mais de 850, e os de zika registraram acréscimo de mais de 100 casos. A técnica alerta que muitos casos suspeitos de dengue podem estar camuflados com a semelhança clínica da Covid-19.

“A consequência disso é a não notificação no sistema de informação Sinan On-line de forma oportuna. Reforçamos que, nos casos em que as arboviroses, mais especificamente a dengue, forem suspeitos, exames complementares básicos e específicos para diagnóstico diferencial devem ser considerados. O serviço de saúde que identificar casos em que a clínica do paciente se enquadre para Covid-19 e Arboviroses deve seguir a investigação para ambos”, pontua.

Sobre os óbitos por arboviroses, houve 12 registros de óbitos suspeitos por arbovirose, distribuídos nos municípios de Alcantil (01), Bayeux (01), Cabedelo (01), Conde (01), João Pessoa (06), Sapé (01), e Patos (01). Destes, cinco foram descartados, três confirmados e quatro continuam em investigação.

Carla Jaciara chama a atenção para as gestantes, pois o boletim apresenta um número preocupante desse público confirmado com o vírus da zika. São 24 até o momento.

“Uma notícia até tranquila é que não temos casos de microcefalia, porém são casos que precisam ser avaliados e acompanhados pela equipe de saúde”, alerta.

Até o fechamento do informe, 221 municípios enviaram o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). De acordo com os resultados, 32 (14,48%) apresentaram índices que demonstram situação de risco para ocorrência de surto, 144 (65,16%) estão em situação de alerta e 45 (20,36%) municípios estão em situação satisfatória. A intervenção do UBV acoplado ao veículo (carro fumacê) respeita critérios epidemiológicos e entomológicos e esta é solicitada pela Secretaria Municipal de Saúde após análise dessas situações.

A SES orienta a população a continuar procurando os serviços de saúde ao apresentar qualquer sinal ou sintoma suspeito de arbovirose. A secretaria reforça aos profissionais de saúde a notificação em tempo oportuno no sistema Sinan Net. As Atividades de Controle das Arboviroses seguem ativas, e as Secretarias Municipais de Saúde continuam sendo orientadas a intensificar as ações de modo integrado; sensibilizando a população quanto ao autocuidado para eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti.

por SecomPB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.