Depois de prender opositores Daniel Ortega, ditador da Nicarágua é reeleito, PT comemora através de nota

Em nota pública, o Partido dos Trabalhadores (PT) comemorou a “reeleição” de Daniel Ortega para o seu quarto mandato consecutivo na Nicarágua e classificou o pleito – questionado pelas principais democracias ocidentais – como uma “grande manifestação popular e democrática”.

Marcadas por denúncias de fraude, as eleições no país foram realizadas em meio a uma série de prisões de opositores e teve abstenção de 80%.

Na visão do PT, porém, os resultados “confirmam o apoio da população a um projeto político que tem como principal objetivo a construção de um país socialmente justo e igualitário”.

– Esta vitória será conquistada apesar das diversas tentativas de desestabilização do governo e do bloqueio internacional contra a Nicarágua e seu atual governo, uma situação que penaliza principalmente os mais pobres e necessitados – diz a nota assinada por Romenio Pereira, secretário de Relações Internacionais do partido.

Na América Latina, mesmo países com governos de esquerda, como o Peru, rejeitaram o resultado, considerando que o pleito “não atende aos critérios mínimos de eleições livres, justas e transparentes estabelecidos pela Carta Democrática Interamericana”.

Por outro lado, Cuba, Venezuela e Bolívia celebraram a eleição, considerando-a “legítima”.

– A vontade política e soberana do povo nicaraguense, que saiu em massa para votar, deve ser respeitada – declarou Nicolás Maduro, líder da Venezuela.

Com 75% dos votos, Ortega não teve adversários nas urnas, pois mandou prendê-los. Sete candidatos concorrentes e, ao menos, 130 de seus simpatizantes foram detidos. O líder da Nicarágua concorreu com seus aliados.

Diante de críticas dos Estados Unidos, da União Europeia e da Organização dos Estados Americanos (OEA), Ortega reagiu classificando os EUA como “imperialistas” e “fascistas”. Ele também chamou os prisioneiros políticos de seu regime de “filhos da p*** dos imperialistas ianques”. As declarações ocorreram em discurso na Praça da Revolução, na capital, Manágua.

por Thamirys Andrade

foto: Reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.