Pesquisadores descobrem variante mais contagiosa do vírus HIV

Pesquisadores holandeses descobriram uma nova variante mais viral e contagiosa do vírus HIV. Batizada com o nome VB, esta variante já foi detectada em ao menos 109 indivíduos.

De acordo com os dados, a VB é especialmente agressiva e destrói os linfócitos CD4, um tipo de glóbulos brancos que protegem as pessoas das infeções.

Sem tratamento, a doença de uma pessoa que contraiu esta variante poderia atingir uma fase avançada (de acordo com os critérios da OMS) em nove meses, comparado aos 36 meses de infecção da variante mais comum.

Uma das possibilidades levantadas pela comunidade científica para o surgimento desta variante está ligada à própria terapia antirretroviral, que poderá favorecer o aparecimento de novas mutações.

A equipe responsável pelo estudo, publicado na revista Science, calcula que a variante teria surgido em Amsterdã nos anos 90, antes da popularização dos tratamentos mais eficazes.

Ainda assim, foi o fato de ter surgido na Holanda, um dos países com maior disponibilidade para tratamentos antirretrovirais, o que evitou uma maior expansão do vírus HIV.

O epidemiologista Chris Wymant, da Universidade de Oxford, garante que esta descoberta não é motivo para alarme.

“As pessoas não precisam de se preocupar. A descoberta desta variante sublinha a importância das recomendações que já estavam em vigor: que as pessoas em risco de contrair o HIV devem ter acesso a testes regulares para permitir um diagnóstico precoce e um tratamento imediato”, afirmou.

por CNN Brasil

foto: Rodrigo Nunes/MS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.